top of page

O suicídio como a única saída!


As pessoas que pensam em suicídio o veem como a única saída. O desespero é maior que tudo, elas realmente não suportam mais o caos mental e a dor interior as consomem de tal forma que acreditam que acabar com tudo é a única solução.

Porém, na maioria das vezes, elas dão sinais para aqueles que estão próximos, por isso, é muito importante estarmos atentos aos que estão ao nosso redor.

O dia 10/09 é considerado o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, contudo, independente de existir uma data específica e de diversos órgãos e instituições realizarem trabalhos lindos, precisamos olhar com amor aqueles a nossa volta que gritam por ajuda, seja com palavras ou ainda com ações. E quando não sabemos o que fazer é importante não fecharmos os olhos e recorrermos a profissionais da área para lidarmos da melhor forma possível.


O sofrimento destas pessoas é imenso, assim como a influência espiritual, contudo, sempre há uma saída. Entender o que a pessoa passa, procurar ajuda profissional, não são garantias de que nada vai acontecer, afinal cada um tem seu livre arbítrio, contudo, faça o seu melhor.


A pessoa que pensa em se matar muitas vezes não entende o que isso acarretará em seu espírito, mesmo aquelas que tem total discernimento e conhecimento, se encontram em desequilíbrio, e tamanha é sua dor que apenas querem sair, fugir, acabar para ser mais exata com aquilo que tanto lhes aflige.


Contudo, para os que conhecem e creem, a morte é apenas uma passagem, estamos aqui nesta experiência terrena apenas para aprendizado, é como uma viagem por um período, tipo um colégio interno, onde ao aprendermos com nosso dia a dia construindo o caminho para nossa evolução e, claro que erramos e muito, e ao errarmos, não necessariamente reprovamos e sim temos uma nova chance de tentar, pois, o Criador em seu amor divino e infinito sempre nos dá uma nova chance, assim como nos fornece ferramentas e nos coloca em situações para testar se realmente aprendemos.


E nesta oportunidade terrena chamada vida recebemos uma dádiva muito antes de nascer. Eu costumo dizer que a vida não é nossa, por isso, não temos direito de acabar com ela.


Chamo de vida a nossa experiência terrena, pois, como almas nossas vidas seguem além de nossos corpos físicos, que são nossos veículos de manifestação nesta dimensão.


Sendo assim, devemos cuidar desta roupagem como algo que nos foi emprestado para esta incrível viagem, e buscar fazer dela a nossa mais bela aprendizagem. O Criador com sua imensa bondade nos proporciona estas experiências para nossa evolução, e nossa meta aqui é ser feliz, porém nós complicamos tanto a vida e as coisas, nos sentimos injustiçados, e como crianças birrentas nos recusamos a sair do papel de vítima, nos recusamos a crescer.


Para aqueles que pensam em se suicidar, como eu disse antes, só querem se livrar daquela dor que foi criada por eles mesmos, pelas suas crenças, seus pensamentos e seus sentimentos, porém, trazem isso gravados em seu ser e em um determinado momento, um gatilho é disparado e tudo vem a tona para que possa lidar e vencer isso.


Em muitos casos, o que acarreta neste aprendizado ocorreu em outras vidas, além disso, algumas pessoas veem tentar superar a dor, pois em outra não conseguiu e nesta se repete, afinal, não concluiu o aprendizado, em outros ocorre pela primeira vez, pois tudo tem uma primeira vez.


O importante aqui é o papel daqueles que convivem com estas pessoas. Com certeza aqueles que em suas famílias tem pessoas com depressão e tentativas suicidas se comprometeram a vir e ajudar este irmão de luz. Com isso, como podemos ajudar?

Com muito amor, oração e muita orientação. E claro com muita fé, entregando nas mãos do Criador, confiando que o melhor será feito com base nas escolhas e decisões deste irmão.


Mas se ainda assim, a decisão for “findar” com a vida. Mais uma vez, podemos orar, orar e orar, muito para que esta alma entenda o que vez, peça a redenção, se arrependa de todo o coração para que seja resgatada e cuidada.


Orar por esta alma, e por nós, acalmar nossos corações com a certeza de que fizemos o melhor, mas não decidimos pela vida do outro, cada um é responsável por seus atos. A culpa não te ajuda e não o ajuda, assim como a raiva, a tristeza, o inconformismo. E ok viver isso por um período, afinal uma perda nestas condições é muito dolorosa, acaba conosco, e sim, precisamos viver o luto, é normal de nós humanos, e mais ainda, nos traz aprendizados, contudo, ainda estamos aqui, temos uma vida e pessoas que precisam de nós e que estão ao nosso lado para nos ajudar.


Nunca estaremos sozinhos, por isso, abra seu coração para receber, receber a luz e amor divino, recarregue com estas energias e doe com orações emanando muita luz ao ente querido.


Por mais luz a todos!


Namastê

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page